Skyscapes

Estreia Lugar Comum [Centro de Experimentação Artística], Fábrica da Pólvora, Barcarena | Janeiro de 2002
Desenvolvido em colaboração, com direcção de Joana Craveiro e interpretação de Carlos G. Melo, Joana Craveiro, João Pedreiro, Pedro Lacerda, Susana Gonçalves e Tânia Guerreiro
 
Skyscapes – todas as direcções é a segunda produção do Teatro do Vestido e retoma as linhas temáticas essenciais do trabalho da companhia, que se situam algures na demanda existencial de cada um de nós, no facto de nos faltar tanta coisa, e por coisas não se entenda somente o material, mas tudo o mais de que é feita “a matéria dos nossos sonhos”. Skyscapes é uma peça fragmentada, composta por testemunhos de vivências, de memórias, de desejos. Skyscapes é também uma peça que se contradiz, que se desconstrói a cada instante. Que se questiona. É fruto de uma visão do teatro enquanto zona de inquietação, de perplexidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>